"Rapid-switch Rambling" Episódio 1

Os blogues podem incluir conteúdos sensíveis ou desencadeadores. Aconselha-se a discrição do leitor.

Bem-vindos a uma nova série a que gosto de chamar "Divagações rápidas"! Em que entramos no blogue, sem um tópico ou pensamento definido em mente, e nos permitimos divagar onde quer que o cérebro deseje até chegarmos a alguma forma de conclusão, a bateria do nosso portátil acabar, ou optarmos por terminar a publicação no blogue!

Caramba, tinha-me esquecido do efeito que uma simples mudança de tipo de letra pode ter no nosso cérebro.

Enquanto andávamos a bisbilhotar e a brincar com o que estes blogues são capazes de se tornar... é lindo. Podíamos criar arte tão facilmente dentro destes limites. Podíamos cantar e gritar as nossas emoções a partir do conforto dos nossos cobertores e, ainda assim, fazê-las chegar a cidades, estados e até países fora.

Sinceramente, é um pouco assustador pensar nisso. Aqui esteve o nosso sistema, a falar de tudo e mais alguma coisa, desde coisas loucamente intensas e pesadas até às alegrias... de uma torradeira (acho que nunca vamos parar de gozar com a Nai por causa disso), e muitas pessoas leram-no. E não só o leram, mas também, de alguma forma desfrutar a ler toda esta loucura?

Não nos prendemos a um género. Não nos prendemos a um foco. Apenas... falamos sobre o que quer que esteja na mente de quem está a liderar (mesmo que isso mude inúmeras vezes)

É assim que os blogues são normalmente?

Para ser sincero, não sei.

O que... me deixa um pouco estranha. Durante toda a nossa vida, foi-nos dito que "temos de ter uma ingestão saudável de tudo o que queremos produzir" quando se trata do domínio da criatividade. E aqui estamos nós, a gostar de escrever posts em blogues... mas com pouca ou nenhuma experiência leitura publicações no blogue.

Pelo menos... não fora deste sítio Web, e nunca antes de começar aqui.

[hum... está a esquecer-se do Quizilla? Do Quotev? Das múltiplas tentativas de usar o Wattpad? Do tumblr? Posso continuar, se quiseres. Mas enfim. A questão é que. Ser um sistema afecta TODAS as partes da vida de uma pessoa. Por isso, falar sobre toda e qualquer parte da vida e sobre como pensamos é importante, sim? É pessoal. É único. Façam a merda que quiserem com ele, especialmente porque já vos foi dada permissão para o fazerem com este blogue].

{Ainda bem que este sítio é para maiores de 18 anos. Só o Alexei daria muito trabalho para nos lembrarmos dos palavrões do TW, mas sem perturbar o seu fluxo e atrapalhar a apresentação. No entanto, talvez ponha um "tw" geral na nossa introdução, para que as pessoas que interagem com o blogue saibam que podem esperar palavrões desse...}

De qualquer forma. Não somos um blogger de receitas. Embora... isso também pudesse ser divertido de fazer como um sistema. Não somos uma blogger de moda. Somos uma blogger do sistema DID. Todas as partes da nossa vida estão ligadas a esta perturbação, por isso todas as partes da nossa vida são relevantes para a nossa experiência. É estranho pensar nisso ligado a um dos nossos pontos anteriores. Falamos de muitas partes diferentes da nossa vida, de várias formas diferentes, e enviamo-las para a vasta Internet, e outras pessoas lêem-nas? E não apenas lêem, mas lêem mesmo como para ler?

É estranho.

É quase como se estivéssemos a escrever uma autobiografia e as pessoas estivessem a ler os "capítulos" à medida que vão saindo.

Será esta uma analogia estranha?

[Num post recente, referiram-se a um fabricante de padrões de ponto de cruz muito específico... e falaram da mudança de letra como se fosse um milagre notável no início deste post... acho que o nosso sistema já passou de "estranho" há muito tempo]

Na verdade, a minha questão sobre o tipo de letra era um pouco importante. Descobrir como mudar o tipo de letra (sei que outros alters já o tinham descoberto, mas eu ainda não) fez-me lembrar de quando costumávamos "falar" com tipos de letra diferentes quando podíamos online, para nos distinguirmos uns dos outros (pelo menos para nós próprios, olhando para trás, para as mensagens). Foi também nessa altura que começámos a usar o "leet speak" {ou o que quer que seja t41K1nG L1k3 t)-(1$ 1$} também.

Ler Homestuck veio depois disto para o nosso sistema, mas acho que é por isso que temos algumas das ficções que temos agora... porque vimos as diferentes formas como os trolls escreviam e isso fez-nos lembrar de nós próprios.

Fez-me lembrar que também costumávamos falar uns com os outros através de blogues. Mesmo que não fossemos tão intensos como somos agora, falamos. E isso é realmente emocionante, porque significa que aderir a este site quando o fizemos, e utilizá-lo como o fizemos, está a FUNCIONAR. Está realmente a ajudar-nos a progredir. É a forma digital do nosso diário de esboços, e é como uma grande parte dos alters que formámos na nossa adolescência melhor comunicam.

E porque o site está a funcionar exatamente como foi criado para funcionar, isso prova que publicar TUDO o que é estranho, aleatório, abstrato, ficcionado e poesia que temos feito... nada disso foi "fora do tópico" do site. Os blogues existem para serem usados na jornada de cura... e a comunicação é uma parte ENORME dessa jornada.

Obrigado, T-E-C, pelo lugar para existir. Ser "autorizado" a existir num sítio é tão... estranho. Mas também tem sido muito útil. Obrigada por criarem um sítio onde todos nós, pessoas dissociativas, podemos existir, à nossa maneira única. Cada nova publicação no blogue é uma nova surpresa - uma perspetiva diferente, nascida de uma vida muito diferente. Ajudou o nosso sistema de tantas formas, e ainda nem sequer estamos aqui há meio ano. Apenas... obrigado.

Obrigado a todos os responsáveis pela gestão. Os mods, os editores, provavelmente outros títulos/funções que não conheço atualmente. Não sei realmente quem são vocês fora destes conceitos, mas as coisas não teriam chegado aqui sem todos vós, por isso, obrigado!

Obrigada a todas as pessoas que lêem estes nossos blogues aleatórios. Não sei como chegaram até eles, nem porque os estão a ler... mas são fragmentos da nossa vida. Obrigada por partilharem uma pequena parte da vossa para a experimentarem.

Obrigado, pessoas que como a ler as nossas coisas. Vocês confundem-me. Mas obrigado.

...

Bem, este parece ser um sítio tão bom como qualquer outro para terminar este post.

2 Comentários
Mais antigo
Mais recente Mais votados
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
saoirse.t-e-c
Administrador
2 meses atrás

Obrigado pelas palavras simpáticas. O sítio também tem sido bom para a nossa cura. Mas surpreende-me que também tenhamos leitores! Faz-me pensar que, um dia, devíamos colaborar num livro ou algo do género.

E, já agora, adorei o blogue da torradeira.

Saltar para o conteúdo