Eu... não posso fingir mais

Os blogues podem incluir conteúdos sensíveis ou desencadeadores. Aconselha-se a discrição do leitor.

Não posso fingir que estou feliz. Não posso fingir que me preocupo.

Não consigo fingir que tenho energia para mais nada para além de respirar e continuar a existir... e mesmo isso é difícil.

É provavelmente uma coisa boa que o nosso sistema esteja a ser medicado. E depois, com o quão suicidas éramos ainda não há muito tempo... é provavelmente uma coisa boa.

Mas também é assustador.

Não sei que tipo de efeito é que este medicamento vai ter no nosso sistema.

Aparentemente, o maior efeito secundário de que todos nos têm falado é o facto de o Zoloft (e o genérico, que vamos tomar) acabar com o desejo sexual.

Ok... não consigo ter uma IDEIA disso... mas ok.

Somos hipersexuais desde a infância (graças ao trauma... adoro-o/sar)

Literalmente, não me consigo lembrar de uma altura em que não tenhamos sido hipersexuais...

E isto sem contar com os três anos no T... sim, foi uma zona de desastre excitada, se é que alguma vez vi uma.

E tipo... sinceramente não acho que seja um problema se o desejo sexual ficar um pouco amortecido. A única preocupação que tenho é... como é que isso vai afetar os alters que têm mais da nossa hipersexualidade? Eles vão continuar a ser capazes de se sentir à frente? Vão continuar a sentir-se como eles próprios?

... ou será que vão desaparecer?

Com o nosso sistema, quando estamos na frente, podemos "olhar para dentro" no mundo interior e ter uma ideia de quem está ativo nas proximidades e assim por diante... mas quando saímos da frente/co-con/consciente-da-esfera (ooh, gosto desta última), fica tudo preto.

Quando voltamos à frente, talvez saibamos algumas pequenas partes de coisas aqui e ali que estávamos a processar... mas apenas quando estávamos nos limites da esfera consciente. Caso contrário, é só preto.

Não "existimos" quando não somos capazes de ter uma consciência, mesmo que vaga, do que está a acontecer.

Algumas das pessoas com "maior acesso" têm mais acesso ao mundo interior... mas muitos de nós não têm.

Será por sermos pequenos fragmentos, comparados com "partes" maiores? Não sei... parece-me a explicação mais simples, mas também não me parece correcta

Será que, de alguma forma, é porque não temos uma melhor comunicação? Mais uma vez, não sei...

Parece que tudo é possível.

Por isso, também parece que as pessoas vão simplesmente... desaparecer... no nosso sistema, e nunca mais serão ouvidas ou vistas.

Para ser sincero, tivemos alguns desaparecimentos recentes.

E muitos deles foram os que tiveram de lidar com o nosso último emprego... em parte devido ao facto de eles terem mais hipersexualidade.

Basicamente, já desapareceram... Não os consigo encontrar quando procuro no mundo interior.

E as pessoas com "autorização superior" parecem estar a evitar quaisquer perguntas sobre onde estão e/ou se vão voltar.

...tenho medo de perder os meus amigos.

Sinto que já fiz isto antes - preocupar-me com o facto de alguém se ter ido embora, para logo a seguir voltar a aparecer.

Mas já vi alters desaparecerem completamente antes. Mesmo devido a coisas saudáveis, como a integração devido à cura.

https://youtu.be/gZp6CGgsS4A?si=QUVzzIPPWYlxyMG9

Tenho sido o Diamante Branco, fazendo tudo o que posso para encontrar o Rosa... para localizar alguém que supostamente "ainda existe" noutra forma.

E estou farto de fingir que não há "perda" de alters.

Isso é pura e simplesmente uma TALVEZ em toda a minha experiência.

Claro, eles podem ter as memórias. Podem até parecer-se e/ou soar como eles...

Mas cada divisão e integração é a SUA PRÓPRIA ALTERNATIVA, e deve ser tratada como tal.

Os nossos fragmentos NÃO são "pedaços" de alters que tivemos no passado... algo que pode ser reunido para fazer alguma aparência do "todo" que já não existe.

Não. Cada um é o seu próprio todo.

E sim... se as pessoas quiserem integrar-se e tornar-se algo como Garnet e/ou Steven... tudo bem.

Mas quero que as pessoas parem de me dizer que não vou perder pessoas que amo para o processo de cura.

Quero que as pessoas deixem de me dizer que "continuam a ser eles, só que com uma casca diferente"

É. É. Não é.

Mesmo alguns dos nossos alters que só estiveram separados durante alguns dias antes de se reintegrarem NÃO se tornaram o mesmo alter que tinham sido anteriormente. Tinham o mesmo nome... tinham mais ou menos o mesmo aspeto. Mas já não eram como eram antes.

E isso precisa de ser reconhecido.

Não se partem quando se separam.

Não são reparados quando se integram.

Mudaram de forma.

São uma entidade única, tal como SÃO.

E sim... isso significa que as pessoas que nos conheciam vão ter de aprender tudo de novo sobre nós.

Mas adivinha?

Também temos de reaprender toda a gente de novo.

Cada um de nós precisa de estar à frente das pessoas, interagir com elas, para descobrir quais os ingredientes da sopa cerebral que foram colocados nas nossas respectivas tigelas.

Alguns de nós terão mais caldo do que qualquer outra coisa. Outros terão grandes pedaços de frango. Outros ainda terão mais arroz selvagem.

Por isso, sim... agora que já falei, sinto-me a deslizar para o exterior da esfera da consciência

Espero voltar um dia...

Mas odeio o facto de não saber

-anon

2 Comentários
Mais antigo
Mais recente Mais votados
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
O sistema de fissuras estelares
2 meses atrás

Peço desculpa a todos. 🙁 Adoramos-vos. <3

Saltar para o conteúdo