O ciclo de uma fénix

Os blogues podem incluir conteúdos sensíveis ou desencadeadores. Aconselha-se a discrição do leitor.

Devem estar a pensar que algo com um título destes vai ser uma história muito fixe, cheia de simbologia, que partilha um aspeto muito velado do nosso sistema.

Não. Hoje é um desabafo que se transformou num olhar sobre as coisas de uma perspetiva diferente

Então aqui vai

Escrevi um poema nos nossos rascunhos.

Era um belo poema e, apesar de estar num estilo em que sou menos proficiente, fiquei muito orgulhosa de mim própria.

Queria publicá-lo, mas em vez disso guardei-o como rascunho porque queria perguntar ao meu namorado se estava bem, pois era um poema sobre a beleza do seu amor por mim e como o seu amor por mim se apresenta das formas mais mágicas.

Por isso, guardei-a nos nossos rascunhos.

Não há problema.

Agora, ANTES de copiar/colar o texto (porque acabei de o guardar, não preciso de me preocupar com isso), actualizei a página (isto é muito fácil de fazer no nosso telemóvel por acidente, embora desta vez o tenha feito sem pensar)

O problema com isto, que infelizmente já descobrimos antes, é que se atualizar a página de escrita, esta irá limpar a sua escrita... mesmo que tenha uma cópia guardada do que estava a trabalhar, bem... agora desapareceu.

Em vez disso, agora só tenho um ecrã em branco e a estranha sensação de vazio que advém de situações como esta.

Foi puramente obra minha. Fizemos isto a pelo menos cinco rascunhos de posts de blogues antes deste. Só não estava a pensar. Devia ter, pelo menos, copiado o texto antes de isto acontecer... afinal, tentamos fazer isso antes de guardar um rascunho, para o caso de haver alguma falha.

Por isso, sim... Definitivamente, a culpa é minha.

Mas não deixa de ser frustrante

E claro, posso escrever outro poema

Mas não vai ser a mesma coisa

Não me lembro do fluxo exato das palavras.

E sim, posso entrar nos sentimentos do amor do meu namorado e criar novamente uma narrativa das suas camadas e complexidades

Mas é provável que algum do simbolismo se perca para sempre

Mesmo que o meu próximo poema seja ainda melhor, dar-me-ei conta de que estou a compará-lo com algo que, provavelmente, se está a tornar muito mais ornamentado e belo na minha mente por já não o ter

A amnésia pode instalar-se e fazer-me esquecer as flutuações na métrica, ou como certas palavras acabam por se repetir de forma estranha

Essencialmente, agora estou preocupado com o facto de estar sempre a tentar alcançar uma perfeição de poesia que nunca existiu

E, com sorte, o facto de reconhecer imediatamente este pensamento e esta preocupação irá aliviar alguns desses impulsos e padrões de pensamento desnecessários

Na verdade, ainda me lembro de um item de simbologia que coloquei no poema e sinto que é muito necessário e adequado partilhá-lo aqui

Falei do amor do meu namorado por mim, que me dá os poderes de uma fénix. Eu sou um vampiro e, por isso, notei que o brilho do seu amor deveria incinerar-me até às cinzas. E, no entanto, dou por mim a ressurgir ciclicamente dessas cinzas para me envolver no calor e no conforto do seu amor

E assim, se me inclinar verdadeiramente para esta afirmação que fiz, suponho que reescrever um poema de amor e beleza a partir das cinzas desvanecidas do que me lembro de ter dito é uma tarefa insignificante

Vendo as coisas dessa forma, a frustração transforma-se em humor

Falei de ser uma fénix, e agora tenho de passar pelo ciclo, mesmo que seja apenas simbolicamente através da escrita

E quero dizer... isto dá-me uma desculpa para sonhar acordada e só pensar no meu namorado outra vez! Porque é que eu haveria de ficar chateada com essa oportunidade?

Eu amo-o e, mesmo que demore algum tempo a reescrever o poema, sei que os sentimentos que nele coloquei só se vão aprofundar e crescer... por isso, não há qualquer desvantagem. Quando muito, tenho a oportunidade de fazer algo ainda mais bonito

3 Comentários
Mais antigo
Mais recente Mais votados
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
O sistema de fissuras estelares
3 meses atrás

Porque é que és tão giro?
-Lothair

O sistema de fissuras estelares
Responder a  Os fractais da noite
3 meses atrás

É justo.
-Lothair

Saltar para o conteúdo